13 novembro 2012

Seria eu um homofóbico?

Utilizar o transporte coletivo aqui em Florianópolis é como uma experiência antropológica, na qual nos deparados com os mais diversos sujeitos e podemos observar os seus estranhos e pitorescos hábitos. As vezes sou obrigado a utilizar esse meio de transporte, como ontem indo para a UFSC em uma aula de francês. O fato é que bem perto de mim estava um individuo que era homossexual, mas não era um "simples" homossexual, era um daqueles que fazem de tudo para mostrar a sua sexualidade, com gestos e palavras extremamente exacerbadas. Isso me irritou muito, ai eu pensei será que eu sou um gay homofóbico, que não suporta a presença de gays "afetados? Refleti muito, e cheguei a uma conclusão, é claro que eu não sou homofóbico, meu preconceito é de outra natureza. O que eu não suporto são pessoas que não sabem se portar e ter comedimento em locais públicos. O triste fato é que pessoas assim sem um certa educação social, são  geralmente homossexuais que devem ter ou tiveram uma sexualidade muito reprimida e que quando podem fazem de tudo para mostrar a todos que querem e para aqueles que não querem saber da sua homossexualidade. 
Eu sei muito bem que isso é preconceito, até por que sou um defensor de que cada um faz o que quer da sua vida, no entanto respeito com os que estão em sua volta é muito importante e ter uma boa compostura é fundamental para qualquer pessoa "civilizada". 

35 comentários:

  1. Estou contigo. Aceito tudo, mesmo não gostando; seria impensável acontecer "alguma coisa" com um indivíduo assim, pois gosto de homens, mesmo homens...
    Mas, e talvez seja preconceito, como dizes, a imagem dada por um individuo assim afecta a grande maioria dos gays, pois o comum dos mortais, homofóbico por natureza, tende de imediato a generalizar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é a gente critica essas generalizações, mas acabamos generalizando também, mas é fato eu acho que as pessoas devem ser comedidas.

      Excluir
  2. Estou com vc querido, isto é uma questão de educacação e de civilidade ...

    bjão

    ResponderExcluir
  3. Concordo, pessoas que não sabem se portar em público é quase que uma agressão simbólica para o convívio social.

    ResponderExcluir
  4. Já min perguntei isso kkk sei lá acho que existe horas e momentos para isso, acho um muito desconfortável esta do lado de uma pessoa que demonstra para todo mundo sua sexualidade. (acho sem necessidade).

    Da uma passadinha no meu blog ?
    -> Estilo 4 U

    Divulgue seus sorteios | Facebook

    ResponderExcluir
  5. Como disse Mestre Braccini... educação e civilidade é coisa que falta pra muita gente - independente do "apito que toque"!

    E "tirar casquinha"?!? Eu lá sou homem de "tirar casquinha"??! Eu tiro é as cuecas logo... hahahahahahaha! Bjas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem tua cara mesmo, numa dessas deixou o moço só um bagaço ahsuahsuas

      Excluir
  6. Ai desculpa, mas eu tenho que descordar...

    Ok... Tudo bem que seu incomodo seja com gente inconveniente em lugar público invadindo o espaço alheio.. Até ai tamo junto...

    Agora pensar que pessoas fazem isso geralmente são homossexuais talvez seja um sinal de que seu incomodo com as firulas vindas de pessoas desse público te incomodem mais do que qdo vem de outros grupos...

    Talvez eu esteja falando bobagem, mas pelo menos aqui no Rio, é muito comum rapazes heteros (ou aparentemente) ouvindo pagodinho, fuk e outros ritmos populares no último volume do celular nos coletivos, nego ouve música evangélica, grupos de amigos homens as vezes sentam no fundo e fazem uma zona da porra, umas meninas nêm qdo se juntam parece o capeteiro...

    Figuras extremamente afeminadas muitas vezes nos incomodam mais pk eles são aquilo que somos educados o tempo inteiro pra não ser, aquilo que nossos pais tem pânico que nos tornemos e que aprendemos durante a vida que deveríamos nos afastar...

    Há um certo medo de se enxergar naquilo que parece ser ridículo por estar exacerbando justamente caraterísticas que deixam clara a identidade que nos une ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por mais que eu seja um defensor de que cada um é livre e faz o que quer com o seu corpo, as vezes a minha cabeça opera em uma norma comportamental bem burguesa e tradicional, eu acho que as pessoas devem ser comedidas e guardar suas emoções e sentimentos para si. Essas figuras afeminadas me incomodam por que elas são as piadas que eu ouço sobre gays e que acabo sendo colocado num mesmo saco que eles por ser gay. Mas a culpa vai mais longe do que esses afeminados, passa pelas mídias que reafirmam a todo tempo esse esteriótipo. Existe uma identidade que nos une a homoafetividade, mas para além disto não me reconheço nessas figuras e nem fico sendo educado o tempo todo para não ser assim, sou educado por que para mim a educação deve ser a primeira das características de um indivíduo. E para mim ser educado entre várias coisas é ser comedido.

      Excluir
    2. A discussão aqui não está em torno do quão alguém deve ou não deve ser comedido.. A discussão aqui é em torno do fato de vc achar que pessoas """escandalosas"""" são quase sempre gays, fato que a gente sabe que não é por ai. A proporção do seu incomodo diz a cerca da sua homofobia... Ele é tão grande que passa por cima dos seus princípios ligados a liberdade e idiossincrasia...

      Na sua resposta vc deixa bem claro que a única identidade que o une a "essas pessoas" é a homoafetividade, mas além disso não se reconhece em nada nessas figuras...

      Mas peraí Cara-pálida, não te parece um número muito grande de indivíduos para uma afirmação tão categórica??? Tah me dizendo que se o cara é afeminado e escandaloso de antemão não tem NENHUMA identificação com vc que não seja o fato de ser gay??? Talvez tenha, oras... Talvez vc compartilhe de alguns gostos em comum com o cara do ônibus, talvez tenha opiniões parecidas a cerca de algum assunto ou outro... COmo saber???

      Mas vc não quer nem saber, correto??? É melhor já dizer antes NADA MAIS NOS UNE, NÃO TENHO NADA QUE ME LIGUE A ISSO... A esse outro.

      Tenho por mim que qto mais próximo somos do homossexual que a mídia desenha, mais sofreremos homofobia e talvez ser afeminado não seja uma opção tal como ser gay não é... Ainda que fosse uma opção, me pergunto até que ponto vale se sacrificar em ser outra coisa pra tentar se adaptar aos desejos de um sociedade onde o outro o apedreja e o seu semelhante faz de tudo pra querer se desvincular dele.

      Excluir
    3. "Tenho por mim que qto mais próximo somos do homossexual que a mídia desenha, mais sofreremos homofobia e talvez ser afeminado não seja uma opção tal como ser gay não é... Ainda que fosse uma opção, me pergunto até que ponto vale se sacrificar em ser outra coisa pra tentar se adaptar aos desejos de um sociedade onde o outro o apedreja e o seu semelhante faz de tudo pra querer se desvincular dele."

      curti.

      Excluir
    4. Bom pelos lugares que circulo vejo muito mais gays com essas atitudes do que heteros, até por que Floripa é uma cidade bem gay.

      E quando eu falei em identificação estava pensando em um sentido de classe, uma classe homossexual, pensando em uma classe numa identificação marxista do termo, dessa forma gostos em comum não me fazem me identificar com alguém, o que faz esse identificação é a luta por uma causa.

      Concordo com vc plenamente até que ponto devemos nos sacrificar e nos reprimir para adaptar aos desejos de uma sociedade hipócrita, mas a questão é até onde eu posso ir sem estar atingindo um certo limite com a pessoa que está do meu lado, ai a questão não é mais a do ser afeminado, mas uma questão de educação e bons modos. Cada um no seu espaço e nos seus limites, me incomoda tanto um hetero gritando e chamando uma mulher de gostosona na rua quanto um gay falando alto de uma forma escandalosa. Agora o fato é que nos lugares por onde eu passo vejo mais gays fazendo isso

      Excluir
    5. Bem....

      Algumas dúvidas:

      1 - Será que vc vê mais gays com esse tipo de atitude do que heteros ou será que na verdade vc se incomoda mais com esse padrão de comportamento quando é num gay e ai te chama mais atenção???? Só posso pensar que tem algo de vc no recorte dessa realidade, pk ela não é matematicamente lógica...


      2 - Ok.. O que te faz identificar com alguém é a luta por uma causa e nessa luta por uma causa vc pode dizer de antemão que TODOS OS AFEMINADOS DO MUNDO não tem nenhuma identificação com vc??? Vc está certo que em toda complexidade existente na luta desta causa em nenhum de seus nuances não há, nunca houve e nunca haverá nenhuma identificação entre vc e um afeminado, basicamente em função da maneira que ele gesticula, anda, vira o olho ou as gírias que usa.. É isso mesmo????

      Gatão, se a resposta for sim.. Se isso não for homofobia eu nem sei o que mais pode ser

      Excluir
    6. Analisando semanticamente a palavra preconceito é exatamente o que encontramos aqui... Vc pega um grupo e diz antecipadamente que não precisa se quer conviver com nenhum membro dele para ter absoluta certeza que sob hipótese alguma pode se identificar com nada com suas lutas...

      Os motivos?? O jeito que ele fala... rsss... Se não fosse trágico seria cômico!!!

      Excluir
  7. Frederico:

    Queremos respeito e ser tratados de forma igual a todos os demais, mas viver em sociedade é também saber respeitar os limites dos outros, bom senso sempre é uma boa pedida, mas e quando não se tem noção de medida???rs

    Abraços, querido.

    ResponderExcluir
  8. Ai queris, aquelas coisas neh?

    Eu acho que ser afetado vai de cada um, eu respeito. mas o que você falou sobre ter certos limites é pura verdade. não precisa sair por aí falando alto como muitos fazem, acabam por ser motivo de chacota e isso, na minha opinião, não é nada legal.

    bjuz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São essas chacotas que mais me incomodam na verdade

      Excluir
  9. Ahhhhhh....Mais um post bem colocado,com um assunto bem escolhido. Concordo em número, gênero, e grau. Não há necessidade nenhuma de exacerbar a sexualidade (seja qual for) em lugares públicos.

    ResponderExcluir
  10. bem, vc é homofóbico. perguntou eu respondi. agora pq: pq em momento algum vc veio aqui no blog reclamar de um heterossexual que estava com o celular ligado, ou da tia conversando alto no ônibus, em resumo, incomodando, e vc deve ter encontrado milhões de outras pessoas como essas quando pegou ônibus em Floripa não foi? mas qual desses te incomodou o bastante pra vc vir aqui reclamar? qual deles mexeu em vc tanto pra te incomodar?
    somente a bixinha, porque a bixinha quando age é mal educada ela lança sobre vc o mesmo preconceito e aí vc teme esse preconceito. então como vc faz? vc a acusa primeiro para escapar da posição ao lado dela e se coloca junto ao acusador hetero. vc é homofóbico, neste caso, não é pq vc odeia gays, mas é pq vc compactua com o sistema homofóbico que excluiu essa pessoa porque sim, de fato, é uma pessoa que provavelmente teve a sua sexualidade reprimida de tal forma, que sofreu uma violência tão intensa, que precisa colocar pra fora em todos os momentos, mas ai como nós devemos reagir?
    condenar com certeza não é a forma certa, e repare nos comentários que vc gerou, o Ethan aqui fala que não precisa exacerbar a sexualidade em lugares públicas, para algumas pessoas andar de mãos dadas com meu namorado (se eu tivesse um) já seria exagero. vc se colocou como homofóbico porque vc chegou neste texto para condenar e não para, por exemplo, tentar entender porque essas pessoas agem desse jeito.
    todos nós aqui sabemos, Frederico, que vc é extremamente inteligente, sendo assim sabemos que se vc quisesse entender porque essa pessoa agiu desse jeito vc teria parado para refletir, contudo, seu reflexo preconceituoso/homofóbico foi mais rápido e deu neste texto.
    não estou fazendo uma critica pessoal a vc, ultimamente toda vez que eu discordo de alguém nos blogs a pessoa fica magoada comigo, espero que vc entenda que estou tentando te fazer ver por outra perspectiva apenas.
    um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na real eu concordo com essa sua análise sobre mim, de fato eu fico incomodado com gente falando alto ouvindo música alta, mas o que mais me incomoda mesmo é quando vejo um gay afeminado expondo sua sexualidade. Não chega ser uma homofobia, por que consigo convier com isso, mas não é algo que eu aprovo. Você tem costume de fazer críticas no meu blog (nos últimos post não tem feito muito), mas como historiadores que somos, sabemos conviver bem com diferentes opiniões, até gosto de ser criticado por que uma boa crítica mostra que a pessoa de fato leu e refletiu sobre o que vc escreveu.

      Excluir
    2. ai que alívio! fiquei com medo de vc se irritar de fato.
      mas como eu disse o senhor é um homem inteligente e entendeu minha crítica.
      agora vc nota q na sua resposta vc disse q o q te incomoda é o efeminado expondo sua sexualidade, não é ele sendo mal educado. me fez ter uma duvida: se ele fosse efeminado, estivesse por exemplo vestido de uma forma que denotasse q ele é gay, tipo little monsters da Gaga, mas estivesse quietinho, teria te incomodado?

      Excluir
    3. Não ficaria incomodado, eu tenho vários amigos travestis, tem até foto aqui no blog da parada gay desse ano com um amigo travesti, o que me incomoda são as atitudes exacerbadas. atitudes exacerbadas de um hetero me incomodaria também, mas aqui em Floria como tem muitos homossexuais o que eu mais vejo são os gay, talvez pelos lugares por onde eu circulo. E sexualidades a flor da pele em público me incomodam sim, mas em gay incomodam mais, deve ser por que eu fui disciplinado para ser uma pessoa contida em público em todos os sentidos possíveis.

      Excluir
    4. talvez pq vc tenha sido um GAY disciplinado para ser uma pessoa contida em público, não é? não estou te acusando, mas será que, subconscientemente, o problema não é que vc foi tão travado/educado/podado para não se tornar aquilo, para não se comportar como essa bixinha escandalosa, que se criou dentro de vc uma aversão aquele tipo?

      Excluir
    5. Não, eu não fui um gay disciplinado, eu fui e sou um indivíduo disciplinado, é diferente isso, por que eu sempre tive a minha sexualidade bem resolvida e aceita nos meus meios de convivência. Eu concordo com vc a minha homofobia foi por ter visto apenas um lado, o gay, não percebi na minha análise o lado hetero de pessoas escandalosas em público. Mas agora a questão não é mais entre gays ou heteros mas é de indivíduos que não conseguem ter um comportamento social sem ultrapassar dos limites que cercam as pessoas.

      Excluir
    6. Olha que generoso.. Ele tira até foto com os afeminados... rs rs rs

      PS. Se a discussão ficar só em torno de gente sem noção fazendo barulho em lugar público independente de religião, classe, cor, orientação sexual e etc... Concordei contigo no primeiro parágrafo do nosso diálogo...

      Excluir
    7. de fato, todo mundo aqui concorda q PESSOAS sem noção são extremamente chatas. isso nós nunca discordamos.

      Excluir
  11. Tem como curtir o comentário do Foxx não????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Curtir não, mas pode comentar em baixo dele eheehe
      ai vc escreve um curti
      eheheheheh

      Excluir
  12. Complicado, exageros em públicos incomodam certamente é alguém berrando dando a louca ou alguém no fundo do ônibus com alto-falante do celular ligado tocando músicas com letras que incomodam a muitos pela vulgaridade exposta, é alguém pregando seus dogmas e oferecendo canetas a venda para ajudar "ong's para dependentes químicos" e entre outros detalhes do cotidiano.
    Agora está sendo homofóbico ou não? Eis a questão.

    ResponderExcluir
  13. Homos ou héteros, homens ou mulheres ou trans, brancos ou negros, cristãos ou não.... todos nós temos imites impostos em prol de uma boa convivência. Uma convivência que não exclua, não seja preconceituosa, não seja homo/héterofobica e não, de maneira nenhuma, invada o espaço alheio.
    O seu direito começa onde o meu termina. É uma regra simples e se bem seguida nos dá uma vida tranquila e sem problemas.
    Se você é ou não homofóbico...só vc mesmo pode saber.
    Quem somos nós pra julgar????
    Beijos Frederico

    ResponderExcluir
  14. Situações de "exageros" em público sempre acontecem, e isso não depende de cor, religião, orientação sexual, mas sim da falta de educação e bom senso. Um ônibus, por exemplo, não é o lugar pra dançar funk ou cantar hinos evangélicos.

    Pra mim, seu relato não traz homofobia pois existem sim gays que gostam de mostrar que são gays. Óbvio que, mesmo eu sendo armariado, não acho isso errado, mas não precisa bater na mesma tecla a todo momento. A repetição é tanta, que a impressão passada não é a de orgulho gay, mas de querer que o limite do outro exploda a ponto de provocação. Fora que é um engano pensar que tais atitudes estão presentes exclusivamente nos efeminados...

    Se mesmo assim ainda se sente homofóbico, pense na mesma situação, porém troque os gestos e palavras por uma camiseta com letras grandes: "Eu sou gay". Isso te incomodaria?

    Abração!

    ResponderExcluir
  15. conviver com as pessoas nunca foi uma tarefa fácil.

    ResponderExcluir
  16. Olá Frederico (pseudônimo)

    Pode até ser que você não seja homofóbico, mas esse texto e algumas réplicas colocadas nesse blog não ajudam muito nessa percepção.

    Na verdade, suas idéias me lembraram um pouco um Tumblr que havia (não sei se ainda existe) chamado "Não sou preconceituoso, mas..." cheio de pensamentos "tortos"...tipo o desse post!

    PS: E o que mais me espanta é a necessidade patológica que algumas pessoas tem de aproveitar que alguém soltou uma "tirada" dessas para logo assinar embaixo. Do tipo: Ótimo, ele falou primeiro, posso aproveitar e concordar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, depois de ter publicado e com algumas discussões percebi o quanto algumas palavras escritas podem ser homofóbicas e agredir simbolicamente algumas pessoas.Como homoafetivo eu deveria ter a mente mais aberta para as diversidades, já que eu também já passei por algumas situações de preconceito.

      Excluir

Fala bonita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...